09.03.09

O artista criador deixa atrás de si uma figura, uma imagem sua, susceptível de ser retocada até ao último minuto, mas que a morte fixa para sempre.” Não cheguemos à morte, cheguemos até que outra pessoa lhe ponha um microfone à frente. E se for a própria pessoa? Eis o verdadeiro mito germânico de Migdar. Pegando na emissão especial da Décima Segunda Província no Aniversário da Rádio Zero, retomamos a entrevista a Alexandre Matoso com a intervenção corajosa de Ana Ribeiro do programa Station to Station. Um cocktail pirotécnico: música irlandesa  a cappella, duas preciosidades da SMUP (não sabem o que é? Eu repito: Sociedade Musical União Paredense) e ainda um excerto de uma biografia de Winston Churchill.

“O homem é uma realidade dividida”. Esta é a primeira parte.

 

 

 ### OUVIR Este reino é o da verdade

 

  

(Músicas: Excerto de Cumparsita (Tango – Matos Rodrigues / Fortunato Sousa), Nerva (P. Doble – Manuel Rojas) e Paulinho (Marcha – Simões Ribeiro), gravadas em 1998 pela Banda da Sociedade Musical União Paredense sob a direcção do Maestro Joaquim Alferes. Citações: Eduardo Lourenço do livro Heterodoxia I)                              

sinto-me: Filarmónico
música: Sociedade Musical União Paredense
publicado por Alex às 17:02

A 12ª Província é um local. Tem a geografia da distância, do caminho, da saudade. Tem um tempo próprio na fronteira de cada pessoa. Não tem voz: tem ouvido. É o testemunho. De um povo andarilho espalhado pelo mundo: os portugueses.

A 12ª Província foi um programa de Alexandre Matoso.
Passou na Rádio Zero todas as Terças-Feiras às 20:30 entre Outubro de 2008 e Novembro de 2011.

Para qualquer informação: matoso.a@gmail.com

Facebook
Check-In
free counters
arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
mais sobre mim
blogs SAPO